Uma guerra sem fim...magrinha ou gordinha???

Hi People!!


Desde a adolescência convivo com o dilema do PESO, é, ao contrário do que muita gente passa com seu peso acima do ideal, eu sofria, nesta fase da vida, e sofro com o peso abaixo do ideal, tenho 1,59 metros de altura e durante minha adolescência não pesei dos 36 kg, depois dos vinte anos cheguei a pesar de 42 kg a 43 kg no máximo, me casei com 24 anos e tive meu primeiro filho com oito meses de matrimônio,e o milagre aconteceu,nos primeiros 4 meses eu perdi 3 kg,por causa dos enjoos matinais,voltando a pesar 40 kg,(que triste!).
Porém após esses primeiros meses eu comecei a engordar de 2 kg a 3 kg por mês, tive uma gravidez de 41 semanas completas,e no dia do parto eu pesava 61 kg,(loucura!!É eu acho).E loucura foi eu achar que ficaria gordinha, o que para minha desilusão, não aconteceu, eu perdi 10 kg em uma semana e meia, triste de mais, e no fim de um mês eu já havia voltado para os meus 41 kg tradicionais.E pra ficar mais dramático, eu amamentava e produzia muuuiiitttooo leite.(Claro que foi ótimo para o meu bebê!).Para mim, nem tanto.E como já sabem sou mãe de dois garotões lindos e nas duas gestações eu tive o mesmo peso 61 kg.
Tá voltando ao começo, na minha adolescência, eu sofri muito, como acredito que várias magrinhas possam ter sofrido ou estão sofrendo, principalmente quando minhas amigas se tornaram "mocinhas", e eu (Claro!!) foi a última da turma a menstruar, então eu via as meninas com seios crescendo,bumbum aparecendo,e eu uma tábua,(hehe), magrela é um adjetivo que eu hoje não me irrito em ouvir, porém naquela época doía, o que mais arrasava meu coração era ver o garoto que eu estava afim (meu crush,como se diz hoje, eu acho!), babando na parte de traz de uma amiga minha, isso me matava.
Mas a adolescência passou e o peso continuou o mesmo, além de todas vitaminas que mamãe me deu,nada ajudou,então passados vários anos me casei,e como contei antes só consegui engordar durante minhas gestações.
Resumindo eu comecei a engordar depois dos trinta anos, e não foi muito, hoje peso 45 kg, e tenho trinta e um anos, pode parecer pouco, no entanto, é muito para mim, e mantê-lo é difícil.
No fim das contas, se ser gordinha da trabalho ser magrinha também.
Vou citar algumas das minhas frustrações e alegrias neste assunto:
- Ser magra é horrível na hora de comprar roupas;
- Ver seus ossos no espelho é aterrorizante;
- Passo muito frio;
- Os apelidos como: magrela, Olívia Palito, Tábua,  pele e osso, entre outros,incomodam muito;
- Uma vantagem, ou não, a gente cabe em qualquer cantinho;
- Não tenho barriga;
 E acho que é só isso mesmo. Mas muita coisa mudou com a idade além do peso:
- Sou mais feliz sendo como sou: mesmo sendo magra ainda;
- Penso menos no que os demais pensam;
- Me produzo para mim mesma;
- E sou muito mais confiante,
- Ah e tenho um marido que me ama assim mesmo.

Agora se você ainda não tem a minha idade, ou está na adolescência, vou te dar um conselho, por pior que seja esta fase para nossa auto estima, tudo passa, e se eu fosse adolescente hoje,e magra ou gordinha,focaria nos estudos, por que amores vem e vão, e tudo muda.

Foto minha com 19 anos, e 40 kg.

Kisses lindinhos(as) e até o próximo post.
  

© De tudo Fica um Pouco - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout por: MPC Criação.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo