Ideologia de Gênero...O que é isso?

Oi pessoas

Trago hoje este tema, porque acredito que pouco se sabe, ou, poucos querem realmente compreender o que é!

Já adianto que tudo o que for exposto aqui, foi pesquisado em fontes brasileiras sobre o assunto, e é minha opinião e compreensão sobre o assunto, caso concorde ou discorde, seja bem vindo para expor sua opinião.

Primeiramente vamos compreender o termo em sua raiz: 

Ideologia de Gênero

-Ideologia

  • termo proposto pelo filósofo Destutt de Tracy (1754-1836) que atribui a origem das idéias humanas ás percepções sensoriais do mundo externo.
  • sistema de ideias sustentado por um grupo social, os quais refletem, racionalizam e defendem os próprios interesses e compromisso sociais.


  •  Ciência da formação das idéias.



-Gênero: conjunto de seres ou objetos que possuem a mesma origem.
















Conceito da Ideologia de Gênero


Criado por sociólogos durante uma conferência da ONU realizada na Capital da China Pequim em 1995, trata- se da ideia de que o indivíduo ao nascer não possui um gênero ( masculino ou feminino), mais sim construa sua identidade ao longo da vida.

Trata-se ainda que os gêneros são "papéis" criados pela sociedade e que é independente do que a biologia tenha determinado.
Shulamith Firestone - Feminista radical - diz que : “A meta definitiva da revolução feminista deve ser igualmente – ao contrário do primeiro movimento feminista – não apenas acabar com o privilégio masculino, mas também com a própria diferença de sexos. As diferenças genitais entre os seres humanos já não importariam culturalmente.”
E ainda diz a escritora francesa Simone Beauvoir pensou a gravidez como “limitadora da autonomia feminina”, porque, alegadamente, “a gravidez cria laços biológicos entre a mulher e as crianças, e por isso, cria um papel de género”.


Pois bem, agora quero expor o que eu tenho entendido disso tudo, e o que absorvi desta ideologia. Percebo se tratar de uma revolução na forma em que nos identificamos, tornando irrelevante o corpo físico, e suas particularidades. Baseado na história de discriminação entre gêneros de uma cultura social onde um (Masculino) se impõe a outro (Feminino), sendo as definições feminino e masculino termos criados por uma sociedade e aceita culturalmente, como "papéis" a serem encenados, acredita-se que sejam a causa, o motivo das discriminações e violência.

Partindo deste princípio surge essa Ideologia, onde cada pessoa passa a escolher o seu gênero (masculino, feminino, ou qualquer outro que venha a existir), porque no nascimento seriamos "neutros", e conforme fôssemos crescendo e nos descobrindo decidiríamos em qual deles nos reconhecemos.

Caso minha compreensão esteja correta, devo dizer que algumas coisas ainda devem ser explicadas, como por exemplo os nossos sistemas reprodutivos, se já nascemos com eles definidos, como podemos escolher o que ser?
Sim eu entendo as distinções socioculturais a que somos expostos, e sofremos a milênios uma imposição nesse sentido, de que a mulher deve ser submissa ao homem, e todas as limitações e estigmas que nós mulheres carregamos até hoje. E mesmo não sendo feminista, sou totalmente contraria a tal opressão, porém não vejo sentido nessa ideologia, pois mesmo escolhendo os gêneros, ainda seriamos diferentes biologicamente, já no nascimento. 
 Não! Não acredito que este seja o caminho...
O que nos diferencia não deve nunca ser motivo de ofensa, preconceito, desrespeito muito menos justificativa para violência.  Não somo neutros ao nascer, somos indivíduos com uma missão definida pela Natureza que nos criou, e isso não é criação, ou imposição da sociedade, ou cultura.
O caminho no meu ver é uma educação voltada para o ser humano como um ser único, diferente biologicamente sim, e livre para ser como ele se sinta melhor, feminino ou masculino, dentro de sua realidade física e social, desde que não cause nenhum tipo de violência contra o outro. 
"Sei que é utopia, ou não!".
E para encerrar, sinceramente não acredito que seja o gênero que cause tamanha confusão, desmerecendo mulheres e homossexuais, e sim a falta de respeito, de amor a si mesmo e ao outro.
Enfim, sei que não sou a dona da razão, mas sempre uso a frase de uma canção do Raul Seixas: "Eu prefiro ser uma metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"
E quando me convencerem de que há razão nesta forma de pensar, talvez eu mude de opinião!

Até o próximo! 
© De tudo Fica um Pouco - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout por: MPC Criação.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo